Comitê de Enfrentamento à COVID-19 sugere à prefeitura de Três Lagoas seguir as recomendações do PROSSEGUIR

Please enter banners and links.

Membros do Comitê de Enfrentamento à COVID-19 de Três Lagoas se reuniram, nesta quarta-feira (30), para mais uma reunião com o intuito de discutirem sobre as ações a serem realizadas no Município.

A presidente, Angelina Zuque, iniciou a reunião trazendo aos participantes avaliação de dados do município comparando aos maiores municípios do estado sendo eles Campo Grande, Dourados e Corumbá. Entre os dados o número de óbitos de 2020 a maio de 2021: Campo Grande (2828), Dourados (505), Três Lagoas (400) e Corumbá (376).
“Os Números são importantes serem avaliados para tomadas de decisões. Precisamos ter cautela considerando a circulação de variantes”, disse.
Representando a secretária de Saúde, Elaine Fúrio, a diretora de Vigilância em Saúde e Saneamento, Larissa Linard, apresentou aos membros os números de vacinados no município com a Campanha de Imunização contra o Coronavírus, chegando a 37,51% da meta a ser vacinada com a primeira dose (D1) e 12,54% com a segunda dose (D2).

A Diretora de Saúde Kátia Lira explanou sobre os leitos de UTI existentes (30) e ampliação de 10 leitos a partir de 01/07, além da implantação de 15 leitos de suporte ventilatório na UPA.

RECOMENDAÇÕES

Tendo como base todos estes dados e considerando a classificação do Município pelo PROSSEGUIR, na bandeira vermelha, os membros sugeriram novamente ao prefeito de Três Lagoas, Angelo Guerreiro, vetar a realização de festas particulares e atividades coletivas, ou seja, proibido, conforme recomendações de decreto anterior, para controle dos números de casos positivos no Município.

Outra recomendação que será levada novamente ao prefeito de Três Lagoas é em relação à reabertura dos eventos, que pede que sejam realizados somente quando organizados por buffets e similares legalmente constituídos, ou seja, com CNPJ, bem como com prévia comunicação e autorização da vigilância sanitária, mediante alvará específico seguindo a bandeira do PROSSEGUIR.

Neste caso, o número de participantes nos eventos seria determinado conforme o tamanho do local e limitado ao máximo de pessoas conforme a bandeira atual do Município, ou seja, a bandeira do PROSSEGUIR estando CINZA, por exemplo, determinaria a proibição dos eventos; a bandeira VERMELHA autorizaria o funcionamento do evento para até 200 pessoas, bandeira LARANJA até 300 pessoas e amarela até 400 pessoas, sempre observando a capacidade de cada local. Já na bandeira verde seria autorizado a realização do evento com 50% da capacidade do local.

Seguindo este mesmo modelo, as igrejas também passariam a seguir a bandeira do PROSSEGUIR para a atualização do número de frequentadores, sendo 25% da capacidade na bandeira VERMELHA, 35% bandeira LARANJA, 45% AMARELA e 50% bandeira VERDE.

Angelina finalizou a reunião dizendo que “o importante é salvarmos vidas e termos diagnóstico real da Covid-19 no município. Temos certeza que tudo isso passará”, disse a presidente em nome dos membros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *