Pré-candidato á presidência, João Dória, vem a Mato Grosso do Sul nesta sexta em busca de apoio

Please enter banners and links.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), abre o jogo partidário de 2022 com sua visita a Mato Grosso do Sul nesta sexta-feira (9), onde tratará de alguns assuntos de interesse do Estado e, de quebra, fortalecerá uma via de mão dupla para fechar o cerco e não deixar brecha para os adversários de seu partido, que também farão o mesmo itinerário.  

Dos presidenciáveis tucanos, Doria será o primeiro a fazer campanha presencial no Estado. Ele se reunirá com Reinaldo Azambuja, deputados federais e estaduais, prefeitos e vereadores.

Conforme a dinâmica das prévias, em que os que têm mandato têm mais peso na escolha, o apoio de Azambuja é importante para conquistar o aval tucano para concorrer ao pleito.  

A disputa pela pré-candidatura à Presidência segue acirrada entre o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, o senador cearense  Tasso Jereissati e o ex-senador do Amazonas Arthur Virgílio.  

Em Mato Grosso do Sul, os candidatos da prévia terão de trabalhar duro e trazer boas propostas para convencer o governador Reinaldo Azambuja. 

Eles também lutam pelo apoio de toda a base local, com o objetivo de conseguir 25% dos votos de partidários e não partidários do PSDB.  

Conforme informações de bastidores apuradas pelo Correio do Estado, a visita do presidente da Assembleia Legislativa de São de Paulo, Carlão Pignatari (PSDB), também servirá para fortalecer e alinhar algumas lideranças de apoio a Doria.  

Questionado sobre o assunto, o presidente do diretório estadual da sigla, Sérgio de Paula, disse que a vinda de Doria dará início às prévias, e o PSDB do Estado estará de portas abertas para todos que quiserem vir apresentar suas propostas.  

“As apresentações prévias começaram, o Doria foi o primeiro a demonstrar interesse em vir para MS e trazer os assuntos que podem ser relevantes para a gente. A decisão sobre o apoio vai depender da carta-branca vinda do governador. Vamos analisar as propostas dos quatro pré-candidatos, abriremos o espaço e depois vamos discutir com a nossa base daqui o melhor candidato”, disse o presidente regional do PSDB.  

O evento oficial de apresentação acontecerá no sábado (10), no diretório regional. Após a visita, os coligados à legenda discutirão a avaliação feita do tucano e decidirão se o apoio ao candidato à Presidência em 2022 se concretizará.  

A soma de votos fica com o peso de 25% para cada área eleitoral, desde o vereador até o chefe do Executivo de cada estado.

Apoio dos tucanos

O Correio do Estado procurou três eleitos pela legenda do PSDB e pediu esclarecimentos sobre a avaliação do governo Doria. 

A deputada federal Bia Cavassa (PSDB) disse que a prévia é uma amostra democrática do partido e que a participação de cada um é essencial para a decisão em um todo.  

“Vamos participar desse evento para ouvir nossos amigos de partido que estão concorrendo a essa eleição interna importante para o PSDB. Após todas as visitas da prévia, vamos conseguir formalizar nossa escolha baseada no melhor candidato. Eu aprovo o governo do Doria, ele é um bom gestor e vem fazendo um bom trabalho, mas ainda temos que ouvir outras propostas à disposição do diretório”, afirmou Bia Cavassa.

O deputado estadual Marçal Filho (PSDB) destacou que é a primeira vez que participa de uma prévia pelo partido e que junto dos demais coligados decidirá pelo melhor candidato.  

“A nossa participação é importante nesta prévia, pois Doria vem apresentar as suas propostas e elas podem ser de interesse do Estado. Ainda é uma disputa para eleger um pré-candidato oficial à Presidência, porém, é um ato feito pelo partido que é democrático e vai se basear na opinião de todos”, disse o parlamentar.  

Para o vereador Ademir Santana (PSDB), a prévia é um processo democrático e mostra as decisões precisas do PSDB. 

“Eu sou a favor do Doria, mas ainda temos que escutar as propostas a serem apresentadas durante o evento. A prévia serve para isso, para a gente entender o contexto e opinar se essa pessoa que está representando o partido é a melhor escolha para todos ou não”, disse Santana, que entrou como suplente de João César MattoGrosso (PSDB).

(*) Créditos: Correio do Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *